Purple Apple Pg 65 + Música da Semana

(clique na imagem para ampliar)

(clique na imagem para ampliar)

Oiiiiiiiiiiiiiiiiiiiieeeeeee!
Semana linda, povo lindo, tudo lindo!
Mais lindo que hoje é sexta e tem Purple Apple! Eita modéstia! ahahaha

Queridos, antes de tudo, próx. fim de semana é feriado, e por motivos pessoais NÃO haverá Purple Apple, mas não chorem, não chorem! *pega caixinhas de lenço!* Na próxima sexta, dia 25 estamos de volta =D

E aí pessoal, tão gostando? O que tão achando do novo roteiro? De como a história tá seguindo? Do encontro dessas duas? Opinem =D

Ainda não tive tempo para tramar a nova promoção, mas vou ver se faço isso no final de semana =)

Beijos querido, obrigada pela cia, sempre❤

Música da Semana ( O que fazer quando seu esposo é fã de Supernatural? lol)

 

Kansas – Carry On My Wayward Son Com Legenda

 

Kansas

Kansas é uma banda de rock americana dos anos 1970 especializada no estilo progressivoDave Hope (baixo), Phil Ehart (bateria), Robby Steinhardt (violino), Steve Walsh (teclado e vocal) e Rich Williams (guitarra) formaram a banda White Clover em sua cidade natal de TopekaKansas. Depois da entrada de Kerry Livgren (teclado e guitarra) o nome da banda foi mudado para Kansas.

Formado inicialmente por Steve Walsh (Teclados e vocal), Robby Steinhardt (Violino), Kerry Livgren (Guitarras), Dave Hope (Baixo) e Phil Ehart (bateria) eles gravaram grandes álbuns nos anos 1970. O primeiro chama- se Kansas apenas e foi o trampolim para o êxito dos que viriam depois: “Song for America”, “Masque”, “Point of Know return”e “Leftoverture”, esses dois últimos ganharam vários prêmios1 . A banda se destacou ao emplacar clássicos do rock progressivo como “Carry on Wayward Son“, hoje, é tema para cada final de temporada da série norte-americana Supernatural, “Song for America” e “The Wall”… desta época também surgiu o maior sucesso do Kansas, a balada “Dust in the Wind“.

Como o sucesso traz junto a discórdia, os integrantes começaram a se desentender no que resultou na saída de Steve Walsh e, posteriormente, de Robbie Steinhardt, Dave Hope e Kerry Livgren .

No ano de 1980 o Kansas lança o álbum “Audio Visions”, o último com a formação original. Então, o cantor principal, Steve Walsh, deixa a banda para começar sua carreira solo. O Kansas grava com John Elefante (teclados e vocais) os álbuns “Vinyl Confessions” e “Drastic Measures”, com os quais a banda emplacou os hits “Play the game tonight” e “Fight fire with fire” . Apesar de não seguirem mais a linha progressiva dos álbuns anteriores a banda manteve sua popularidade intacta2 .

Um novo período de mudanças surge na banda, segue-se uma coletânea e em 1986 eles lançam novo trabalho na praça, trata-se de “Power”. Um álbum totalmente voltado para o hard rock, influência de Steve Morse que estreava na guitarra e com a volta de Steve Walsh nos teclados e vocais.O álbum traz um bom resultado, colocando o Kansas de igual para igual com as bandas de hard da época. Este disco contém excelentes canções como é o caso de “Silhouettes in disguise”, “All I Wanted” e “Three Pretenders”.

Seguem com um álbum conceitual: “The spirits of Things”, onde se destaca a canção “The Preacher”. Vale apena frisar que desde algum tempo, a qualidade da voz de Steve Walsh estava decaindo o que dificultava as apresentações ao vivo. O Kansas já começava a perder suas forças, lança,então, álbuns ao vivo e um Box set para tentar “equilibrar as finanças”. Entretanto, o grupo acaba se separando.

A banda permaneceu um tempo longe da mídia, mas retornou com força total em 1995 com o álbum “Freaks of Nature”, Este disco mostrou um lado mais pesado da banda, que contava com a volta do som do violino à banda com a entrada de David Ragsdale. É um álbum potente e agressivo e tem como destaque as músicas “Desperate Times”, “Hope once again” e “Black phatom 4”.

Depois veio o disco de regravações de canções principais que se chama “Always Never the Same” que tem a participação da “The London Shymphony Orchestra”. Este trabalho traz a volta de Robbie Steinhardt (violino e vocais) e a busca de resgatar um som mais progressivo, tendo como grande surpresa uma regravação de “Eleonor Rigby” dos Beatles.

No ano 2000 a banda grava “Somewhere to Elsewhere” com os membros originais mais o baixista Billy Greer. Este trabalho foi um resgate do som dos anos setenta com ênfase num instrumental complexo, requintado e potente.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Kansas_(banda)

 

15 respostas em “Purple Apple Pg 65 + Música da Semana

  1. Impressao que ja vo esse menino antes na historia com cabelo um pouco diferente. (sera?)
    E novamente a dica de musica sendo otima, curti a historia🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s