Purple Apple – Página 36

(Clique na imagem para ampliar)

Bom dia meus queridos! Como estão?

Adoro ler sempre os comentários de todos! Mas estou sentindo falta de presentinhos! Simmm! Eu sou manhosa ò_ó

Rs…

Que frio que está fazendo esses dias, né?

Para esquentar um pouco, página nova pra vocês! Uhu \o/

A neta do Sr.º Romero tem nome!!! Uhu!!! E… ela ficou linda na visão da Anna, não acham? (ou eu que sou mãe coruja e acho isso rs…?)
Bem que dizem que “o amor é cego” e que “a beleza está nos olhos de quem vê”, hum? ahahaha

Mas… pelo outro lado, que foraaaaa Ana! Aí tadinha da minha morena! Hahahah

E… pra combinar, a música de hoje vai ser pra embalar essa “foça” que a Anna está!

Acompanhem a letra, o vídeo já tem legenda =D

***

The Rose – Janis Joplin


Bom… Sou suspeita a dizer, já que pra mim, sem dúvida Janis Joplin é e sempre será a melhora cantora  que o mundo já teve! Sua voz grave, seu estilo, suas letras… para mim é sem igual!

Aqui um pouco da cantora:

Janis Joplin foi considerada a principal cantora branca de blues dos anos 60, e certamente uma das maiores estrelas daquela época. Mesmo antes de sua morte, a forte imagem de mãe do blues só serviu para camuflar sua vulnerabilidade. A publicidade, que trouxe à tona sua vida sexual e seus problemas com álcool e drogas, conseguiu torná-la, de certa forma, uma lenda. Recentemente, tentou-se resgatar a história da vida e trabalho dela num contexto feminista, apresentando resultados variados. Em relação à causa da morte de Janis Joplin e de seus contemporâneos (Hendrix, Jim Morrison e outros), talvez a dela seja a menos conhecida entre o público jovem. Janis Joplin nasceu numa sólida família de classe média, em 19 de janeiro de 1943. Ela sempre foi uma jovem muito solitária, que logo tomou gosto pelo blues e o folk music, retratando isso em pinturas e poesias. Aos 17 anos, ela saiu de casa e começou a cantar em bares de Houston e Austin, no Texas, para juntar dinheiro e ir para a Califórnia. Em 1965, ela já estava cantando blues e folk em bares de San Francisco e Venice, na Califórnia, nesse período, ela tinha perdido seus colegas e estava desempregada. Janis voltou para Austin em 1966, para cantar numa banda Country, mas, em poucos meses um amigo dela, o empresário da Chet Helms, apresentou-a a uma outra banda de San Francisco, a Big Brother, que estava precisando de uma cantora. Então, ela voltou à Califórnia e juntou-se à essa nova banda. Janis Joplin e Big Brother deram um show em 1967, no Monterey Pop Festival; então Albert Grossman se propôs a empresariá-los. Janis Joplin começou a tornar-se uma superstar. Após um grande sucesso do primeiro LP com os Big Brothers, a gravadora Columbia Records assinou um contrato, e, o álbum Cheap Thrills, com o single “Price of My Heart” (#12, 1968), conquistou o disco de ouro. Passado um ano, Joplin começou a se ofuscar na banda, então ela resolveu deixar os Big Brother (mesmo tendo participado de algumas faixas do álbum Be a Brother, de 1971), para seguir sua carreira com o guitarrista Sam Andrew, formando a banda Kozmic Blues. Joplin viajava constantemente e sempre participava de programas de televisão como convidada de apresentadores, como Dick Cavett, Tom Jones e Ed Sullivan.Finalmente, o LP Kosmic Blues foi lançado, com várias faixas de blues-rock, assim como “Try (Just a Little Bit Harder)”. Durante este período, Joplin começou a se envolver demais com álcool e drogas, tornando-se uma viciada em heroína. Sua vida parecia estar seguindo o rumo certo, com a gravação de Pearl. Ela resolveu se casar e estava entusiasmada com a banda Full Tilt Boogie, que ela tinha formado para produzir o álbum Pearl (Pearl era o apelido de Joplin). Em 4 de outubro de 1970, o corpo de Janis Joplin foi encontrado num quarto do Hotel Landmark, em Hollywood, com picadas de agulha recentes, no braço.A causa de sua morte foi dada como overdose acidental de heroína. O LP póstumo Pearl (#1,1971) homenageou-a com a canção “Me and Bobby McGee” de seu amado Kris Kristofferson, e foi lançado com a faixa “Buried Alive in the Blues” sem o vocal de Joplin, que morreu antes de fazê-lo. Várias coletâneas póstumas foram lançadas, assim como o documentário Janis, de 1974. O filme The Rose, de 1979, estrelado por Bette Midler, foi um relato levemente disfarçado da carreira de Janis Joplin. Ela também tem sido tema de várias biografias, incluindo Love, Janis, escrita por sua psicoterapeuta e irmã Laura.

Eu sinceramente recomendo essa música ^ , um extra pra vocês hoje. Porque assim, The Rose não é a mais conhecida, porém combinava com a página. Mas está é uma das mais “top” rs.. Vale a pena ouvir e animar sua sexta =D (o vídeo tb já está com a legenda!)

Beijos e até sexta!

 

Ah… antes de ir! Lembrando que o sorteio se encerra na próxima semanas! E o resultado sai na sexta dia 15! Já tá participando ou vai deixar de ganhar a Mona e a Anna em mini almofadas fofíssimas?

 

Entre em nossa página e participe: http://www.facebook.com/HQPurpleApple

(clique na imagem e participe!)