Purple Apple Pg 66 + Música da Semana + Wallpaper + Novidade!

(clique na imagem para ampliar)

(clique na imagem para ampliar)

Oiiiiiiiiiiiiiiiiiii meus queridos, como estão? Como passaram de Páscoa? Muito chocolatinho =^-^= ?

Eu estou bem, na correria como sempre, mas vamos que vamos =)
Página nova de Purple Apple pra vocês, espero que gostem! Anna e Mon estão se envolvendo num enrascada cada vez maior. Corra Mona, corra!

Outra coisinha, faz tempo que não deixo presentinho pra vocês, hoje, um wallpaper das meninas! Mona num momento de descanso e Anna sempre alerta… Alerta até demais… Espero que gostem das meninas <3

(clique na imagem para ampliar)

(clique na imagem para ampliar)

E antes de irmos para a música da semana, fique sabendo que o cap. 3 já está na integra para ser lido aqui: http://hqpurpleapple.wordpress.com/capitulos-online/

Música da Semana:

Hoje, a música escolhida é uma bem particular. para mim, uma das músicas mais bonitas que existe… Apreciem a melodia e a letra, encantadora <3

Sarah Brightman – Hijo de la Luna – Legendado

 

 

Sobre Sarah Brightman:

Sarah Brightman (Berkhamsted, HertfordshireInglaterra14 de agosto de 1960) é uma atriz e mundialmente famosa cantora soprano. Vendeu mais de 30 milhões de álbuns e mais de 2 milhões de DVDs,1 tendo conquistado 160 discos de Ouro e Platina em 34 países. A trilha sonora do musical O Fantasma da Ópera, interpretado por Sarah, vendeu mais de 40 milhões de cópias se tornando um dos álbuns mais vendidos de todos os tempos, sendo o mais vendido do seu gênero musical2 . Foi a fonte de inspiração para Andrew Lloyd Webber criar o papel de Christine Daaé para o musical que ficou em cartaz por mais tempo, The Phantom of the Opera. Possui a habilidade de cantar em várias línguas incluindo InglêsEspanholFrancêsLatimAlemãoItalianoRussoHindi e Mandarim.

Já cantou com os maiores nomes da música internacional como: Andrea BocelliPlacido DomingoJosep CarrerasJosh GrobanPaul StanleyAntonio Banderas entre muitos outros.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Sarah_Brightman

Purple Apple Pg 65 + Música da Semana

(clique na imagem para ampliar)

(clique na imagem para ampliar)

Oiiiiiiiiiiiiiiiiiiiieeeeeee!
Semana linda, povo lindo, tudo lindo!
Mais lindo que hoje é sexta e tem Purple Apple! Eita modéstia! ahahaha

Queridos, antes de tudo, próx. fim de semana é feriado, e por motivos pessoais NÃO haverá Purple Apple, mas não chorem, não chorem! *pega caixinhas de lenço!* Na próxima sexta, dia 25 estamos de volta =D

E aí pessoal, tão gostando? O que tão achando do novo roteiro? De como a história tá seguindo? Do encontro dessas duas? Opinem =D

Ainda não tive tempo para tramar a nova promoção, mas vou ver se faço isso no final de semana =)

Beijos querido, obrigada pela cia, sempre <3

Música da Semana ( O que fazer quando seu esposo é fã de Supernatural? lol)

 

Kansas – Carry On My Wayward Son Com Legenda

 

Kansas

Kansas é uma banda de rock americana dos anos 1970 especializada no estilo progressivoDave Hope (baixo), Phil Ehart (bateria), Robby Steinhardt (violino), Steve Walsh (teclado e vocal) e Rich Williams (guitarra) formaram a banda White Clover em sua cidade natal de TopekaKansas. Depois da entrada de Kerry Livgren (teclado e guitarra) o nome da banda foi mudado para Kansas.

Formado inicialmente por Steve Walsh (Teclados e vocal), Robby Steinhardt (Violino), Kerry Livgren (Guitarras), Dave Hope (Baixo) e Phil Ehart (bateria) eles gravaram grandes álbuns nos anos 1970. O primeiro chama- se Kansas apenas e foi o trampolim para o êxito dos que viriam depois: “Song for America”, “Masque”, “Point of Know return”e “Leftoverture”, esses dois últimos ganharam vários prêmios1 . A banda se destacou ao emplacar clássicos do rock progressivo como “Carry on Wayward Son“, hoje, é tema para cada final de temporada da série norte-americana Supernatural, “Song for America” e “The Wall”… desta época também surgiu o maior sucesso do Kansas, a balada “Dust in the Wind“.

Como o sucesso traz junto a discórdia, os integrantes começaram a se desentender no que resultou na saída de Steve Walsh e, posteriormente, de Robbie Steinhardt, Dave Hope e Kerry Livgren .

No ano de 1980 o Kansas lança o álbum “Audio Visions”, o último com a formação original. Então, o cantor principal, Steve Walsh, deixa a banda para começar sua carreira solo. O Kansas grava com John Elefante (teclados e vocais) os álbuns “Vinyl Confessions” e “Drastic Measures”, com os quais a banda emplacou os hits “Play the game tonight” e “Fight fire with fire” . Apesar de não seguirem mais a linha progressiva dos álbuns anteriores a banda manteve sua popularidade intacta2 .

Um novo período de mudanças surge na banda, segue-se uma coletânea e em 1986 eles lançam novo trabalho na praça, trata-se de “Power”. Um álbum totalmente voltado para o hard rock, influência de Steve Morse que estreava na guitarra e com a volta de Steve Walsh nos teclados e vocais.O álbum traz um bom resultado, colocando o Kansas de igual para igual com as bandas de hard da época. Este disco contém excelentes canções como é o caso de “Silhouettes in disguise”, “All I Wanted” e “Three Pretenders”.

Seguem com um álbum conceitual: “The spirits of Things”, onde se destaca a canção “The Preacher”. Vale apena frisar que desde algum tempo, a qualidade da voz de Steve Walsh estava decaindo o que dificultava as apresentações ao vivo. O Kansas já começava a perder suas forças, lança,então, álbuns ao vivo e um Box set para tentar “equilibrar as finanças”. Entretanto, o grupo acaba se separando.

A banda permaneceu um tempo longe da mídia, mas retornou com força total em 1995 com o álbum “Freaks of Nature”, Este disco mostrou um lado mais pesado da banda, que contava com a volta do som do violino à banda com a entrada de David Ragsdale. É um álbum potente e agressivo e tem como destaque as músicas “Desperate Times”, “Hope once again” e “Black phatom 4″.

Depois veio o disco de regravações de canções principais que se chama “Always Never the Same” que tem a participação da “The London Shymphony Orchestra”. Este trabalho traz a volta de Robbie Steinhardt (violino e vocais) e a busca de resgatar um som mais progressivo, tendo como grande surpresa uma regravação de “Eleonor Rigby” dos Beatles.

No ano 2000 a banda grava “Somewhere to Elsewhere” com os membros originais mais o baixista Billy Greer. Este trabalho foi um resgate do som dos anos setenta com ênfase num instrumental complexo, requintado e potente.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Kansas_(banda)

 

Purple Apple Pg 64 + Música da Semana

Corre Mona, correeeeeeeeeeeeeee!!!

 

(clique na imagem para ampliar)

(clique na imagem para ampliar)

Oláaa!
Gente tá uma correria aqui! Não é só a Mona e a Anna que tão correndo não!
Provavelmente no feriado não teremos postagem, mas não se preocupem, é uma folguinha curta para conseguir por as páginas em dia!

Fora isso….
Olha só, Mona corre se não o cãozinho pegaaa!
Ai, ai, pelo visto a Anna é MUITO necessária realmente! hehehe

Ai gente, pouquinhos comentários por aqui, mimimimimi T^T
Quero fanart e carinho também, poxa!!! <3

E hoje, sexta, fim de semana, a gente quer esquecer os problemas e curtir o fds, né?

Bora de uma musiquinha suave e clássica!

Música da Semana:

The Beatles Yellow Submarine (Legendado)

Preciso mesmo falar sobre a Banda? Vamos lá, então!

 

The Beatles foi uma banda de rock britânica, formada em Liverpool em 1960. É o grupo musical mais bem-sucedido e aclamado da história da música popular.1 A partir de 1962, o grupo era formado por John Lennon(guitarra rítmica e vocal), Paul McCartney (baixo e vocal), George Harrison (guitarra solo e vocal) e Ringo Starr (bateria e vocal). Enraizada do skiffle e do rock and roll da década de 1950, a banda veio mais tarde a assumir diversos gêneros que vão do folk rock ao rock psicodélico, muitas vezes incorporando elementos da música clássica e outros, em formas inovadoras e criativas. Sua crescente popularidade, que a imprensa britânica chamava de “Beatlemania“, fez com que eles crescessem em sofisticação. Os Beatles vieram a ser percebidos como a encarnação de ideais progressistas e sua influência se estendeu até as revoluções sociais e culturais da década de 1960.

Com a formação inicial de Lennon, McCartney, Harrison, Stuart Sutcliffe (baixo) e Pete Best (bateria), os Beatles construíram sua reputação nos pubs de Liverpool e Hamburgo durante um período de três anos a partir de 1960. Sutcliffe deixou o grupo em 61, e Best foi substituído por Starr no ano seguinte. Abastecida de equipamentos profissionais moldados por Brian Epstein, que depois se ofereceu para gerenciar a banda, e com seu potencial reforçado pela criatividade do produtor George Martin, os Beatles alcançaram um sucesso imediato no Reino Unido com seu primeiro single “Love Me Do“. Ganhando popularidade internacional a partir do ano seguinte, excursionaram extensivamente até 1966, quando retiraram-se para trabalhar em estúdio até sua dissolução definitiva em 1970. Cada músico então seguiu para uma carreira independente. McCartney e Starr continuam ativos; Lennon foi assassinado em 1980, e Harrison morreu de câncer em 2001.

Durante seus anos de estúdio, os Beatles produziram o que a crítica considera um dos seus melhores materiais, incluindo o álbum Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band (1967), amplamente visto como uma obra-prima. Quatro décadas após sua dissolução, a música do grupo continua a ser muito popular. Os Beatles tiveram mais álbuns em número 1 nas paradas britânicas do que qualquer outro grupo musical.2 De acordo com a RIAA, eles venderam mais álbuns nos Estados Unidos do que qualquer outro artista.3 Em 2008, a Billboard divulgou uma lista dos top-selling de todos os tempos dos artistas Hot 100 para celebrar o cinquentenário das paradas de singles dos Estados Unidos, e a banda permaneceu em primeiro lugar.4 Eles já foram honrados com 8 Grammy Awards,5 e 15 Ivor Novello Awards da BASCA.6 . Já venderam mais de um bilhão de discos. Os Beatles foram coletivamente incluídos na compilação da revista Time das 100 pessoas mais importantes e influentes do século XX.7

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/The_Beatles

Purple Apple Pg 63 + Música da Semana

 

(clique na imagem para ampliar)

(clique na imagem para ampliar)

Oiiiiiii gente! Tudo certinho com vcs?

Eu estou bem, feliz, sabe? Algumas pessoas vieram falar comigo, pessoas que eu muna tinha visto/falado antes, dizendo que está acompanhando PA e tal, e sabe, são esse tipo de coisa que anima muito!

Valeu mesmo, a todos que estão acompanhando!

Bom, o novo roteirista disse que as coisinhas tavam muito água com açúcar e resolveu por uns Fights no mangá! Hahaha Espero que gostem do lobão aí, é a primeira vez que desenho algo assim! heheheheh

Bom, a música de hoje será uma dica de um dos leitores! Ketrin Zvinokervicz Vlw pela dica!
Mesmo que não faça seu estilo musical, dá uma olhadinha na letra, combina muio com as meninas! heheheh

Música da semana!

Xandria – Vampire

 

Vampiro

As ruas são escuras, sombras rastejando-se das paredes
A poeira se movimenta e as luzes de neon chamam
Demônios e tolos e uma dama de preto
Ela é do tipo que não dorme à noite

Ela vê a presa e fica atenta
São tempos difíceis, mas ela não liga

(refrão)
Ela é um vampiro
Desejo mais escuro que preto
Ela é um vampiro
Alcança mais alto, não há como escapar
Suas asas são cortinas da noite
Ela desconhece o certo e errado

Mortos são os lugares onde essa deusa esteve
Fria é a pele que essa criatura viu
Seu universo é um oceano de sangue
Sua mesa de jantar é um berço de lama

Ela vê a presa e fica atenta
São tempos difíceis, mas ela não liga

(Refrão)

A noite é cega, a senhorita está te chamando
Para estar com ela por toda a eternidade
Siga-a até que sua sede seja saciada
Uma mentira imortal, sangue

Não há saída, ela te paralisou

Você se despediria do sol?
E daria sua vida para nunca morrer?

Sobre a banda:

Xandria é uma banda da Alemanha, fundada em Bielefeld, em 1997. As músicas da banda combinam elementos de metal sinfônico e metal gótico .

Depois de várias demos e de sucesso pela Internet, lançaram seu primeiro álbum em 2003, intitulado Kill the Sun. O álbum seguinte, Ravenheart de 2004, ficou por sete semanas em 36º lugar na paradas alemãs. Em 2005 a banda lança seu terceiro álbum India, o qual é mais voltado para o metal sinfônico. Em maio de 2008 Lisa Middelhauve deixa a banda por motivos pessoais, deixando o Xandria em busca de uma nova vocalista. No dia 8 de Fevereiro de 2009, eles anunciaram Kerstin Bischof, conhecida pelas suas colaborações com a banda Axxis, como a nova voz da banda. Porém, esta deixou o posto por razões privadas e profissionais. A banda prometeu em seu site oficial o anúncio de uma substituta para Kerstin e em 20 de Dezembro de 2010, anuncia Manuela Kraller como a mais nova vocalista da banda. Em 25 de outubro de 2013, a banda postou no site oficial uma declaração que Manuela Kraller, saiu do Xandria para continuar em uma diferente parte da música, sendo anunciada a nova vocalista, Dianne van Giersbergen, como a nova vocalista. Dianne fazia parte de uma banda chamada Ex Libris.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Xandria

Purple Apple Pg 62 + Música da Semana

(Clique na imagem para ampliar)

(Clique na imagem para ampliar)

E quem estava com saudade da Mona???? Levanta a mão aew o/

Gente, estou corrida demais, e fazendo muito esforço para não atrasar Purple Apple! Bora todo mundo mandando boas vibrações pra Chairim aqui lol <- fazendo Genkidama!

Bom, pelo jeito o gosto musical da Mona é um pouco duvidoso, e mesmo com a Anna sendo paga para se aproximar, é difícil engolir as opções musicais da ruivinha! hehehehe

Robbie Williams? Ai, ai, ai

Bom, mesmo assim, a Música da Semana vi ser Especial para a Mona =)

The Cranberries – Linger (legendado)

The Cranberries

The Cranberries é uma banda de rock alternativo irlandesa que ganhou notoriedade durante a década de 1990, vendendo mais de 14,5 milhões de álbuns nos Estados Unidos. A banda encerrou suas atividades temporariamente em 2003, porém retornou aos palcos em novembro de 2009 numa turnê pela América do Norte, e no ano seguinte pela América do Sul e Europa.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/The_Cranberries

Obrigada a todos pelos comentários e carinhos <3

Purple Apple Pg 61 + Música da Semana

(clique na imagem para ampliar)

(clique na imagem para ampliar)

Olá queridos, tudo bom?
Hoje estamos começando a entender um pouco da relação: Mona+Anna… Espero que gostem de como a história irá se desenrolar.

Eu ultimamente ando estudando demais, dormindo de menos, e sonhando na média… Acho que deveria dormir um pouco mais e, oh, eu aqui, falando coisas sem sentido! cadê minha camaaa???

 

Hey, cadê fanarts também? Obrigada aos que comentam <3

 

A música da semana vai para quem curte algo alternativo…

Faun – Tinta (Legendado)

Faun

Faun é uma banda alemã de GräfelfingMunique, que mistura música folclórica pagã com música medieval formada em 1998 por Oliver Pade, Birgit Muggenthaler, Elisabeth Pawelke e Fiona Rüggeberg.

Purple Apple Pg 60 + Música da Semana

(clique na imagem para ampliar)

(clique na imagem para ampliar)

Oi, oi, oi como vcs estão? Tudo bom?

Hoje começa nossa história, onde iremos explicar um pouquinho de como Mona e Anna se conheceram =)

Anna, apesar de estar vivendo na França, Paris, nessa época, ela é natural da Inglaterra. Como isso não será dito na história, estou compartilhando. Outra curiosidade, não sei se perceberam, é que Anna vem de uma familia árabe, por isso o nome: Anna Ahmed. Mona por sua vez, apesar de ser francesa, não é de Paris, na verdade, nasceu numa pequena cidade do interior chamada Bayonne. Se Mona tivesse voz, e falasse, ela teria sotaque do interior francês ^^

Bom, a música da semana será The Smiths, por quê? Uai, porque eui amo The Smiths!

Música da Semana!

The Smiths This Charming Man (Traduzido PT)

O que é The Smiths?

The Smiths foi uma banda britânica de rock alternativo formada em Manchester em 1982. Tendo como principal característica a parceria nas composições de Morrissey (vocal) e Johnny Marr (guitarras), a banda também incluía Andy Rourke no baixo e Mike Joyce como baterista. Os críticos consideram a banda como sendo a mais importante banda de rock alternativo a surgir nos anos 801 2 . A banda assinou com o selo Rough Trade Records, pelo qual eles lançaram quatro álbuns, várias coletâneas e diversos singles. Embora alcançado pouco sucesso comercial fora do Reino Unido nos seus anos de atividade, e nunca lançando um single que alcançasse o Top 10 na Inglaterra, a banda conquistou grande sucesso nos anos decorrentes, mantendo-se nas prateleiras das lojas até os dias de hoje. A banda encerrou suas atividades em 1987, negando várias propostas de uma eventual reunião.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/The_Smiths